segunda-feira, 1 de março de 2010

Tarte de Maçã e Canela

A maçã sempre teve uma conotação simbólica muito forte. Encontramo-la no Paraíso do “Génesis” e até nos contos infantis. Ela é o fruto proibido, apanágio da tentação. Duas pessoas que partilhem uma maçã ficam ligadas uma à outra para toda a vida. As crenças e superstições variam de região para região. Mas o que motiva tanto misticismo em torno deste fruto? A resposta reside no pentagrama formado pelo seu caroço. Se cortarmos uma maçã longitudinalmente, encontraremos uma estrela de cinco pontas perfeita, símbolo dos quatro elementos unidos pela alma, o quinto elemento.

Ingredientes:
Massa:
Farinha de milho e de cevada ou trigo em partes iguais
Mel (2 colhes de sopa)
Azeite (1 chávena ou mais, consoante a porção de massa e o gosto de cada um)
Leite de soja
Sal q.b.
Recheio:
Maçãs reinetas
Mel
Chá de limão e flor de laranjeira
Canela para polvilhar

Prepara-se a massa, misturando as farinhas com o leite, o sal e o mel. Unta-se uma tarteira com azeite e farinha e estende-se a massa no seu interior. Cortam-se as maçãs em lascas finas, dispondo-as a partir das margens até ao centro. Rega-se a tarte com um fio de mel e polvilha-se com canela e umas gotas de chá de limão e flor de laranjeira, o suficiente para humedecer. Leva-se ao forno até a massa ficar tostada.
O segredo desta tarte tem a ver com o facto de não conter ovos nem açúcar, o que a torna mais estaladiça e mais económica e saudável.
Bom apetite!

1 comentário:

  1. Esta eu já conhecia...no centro disponho as fatias de maça como se fossem asas de borboleta e um pauzinho de canela no meio. Com um cházinho é uma delicia!

    ResponderEliminar