segunda-feira, 5 de julho de 2010

O Bosque Encantado

É o bosque da minha infância, morada das fadas e dos gnomos que povoam as terras férteis da imaginação...


Atravessamos campos de gentís margaças e venenosos acónitos...



Até alcançarmos a penumbra do arvoredo, através de um caminho atapetado por tímidas criptogâmicas de entre as quais se erguem orgulhosas dedaleiras...



Deixamos o mundo para trás, embrenhamo-nos pelas sendas da ilusão...

 

Abre-se uma clareia no silêncio viçoso. A luz esvoaça através das copas cerradas até pousar no húmido chão. Há vida aqui...

 

Onde as cicutas rivalizam com álamos e sabugueiros, onde os pássaros nunca cessam o seu canto e o vento nas ramagens imita os sons do mar distante...


Capta-se o murmúrio do riacho que aqui perto cavalga as pedras em direcção ao poente...

 

Fecha-se o portal mágico; uma tapeçaria de heras desce sobre o palco do sonho. Os passos que nos conduziram ao coração do bosque não são os mesmos que nos trazem de volta à superfície diurna, os caminhos por aqui estão sempre a mudar...


A que outros mundos nos conduzirão eles da próxima vez...?

2 comentários:

  1. Eu tamb´´em queria "ter" um bosque desses! Nem me importava que fosse dentro do meu quarto...

    (j´´a agora, aproveito para dizer que, para al´´em do n~~ao-funcionamento da minha tecla p, tamb´´em as minhas teclas de acentos est~~ao a morrer, como se pode facilmente comprovar... e como s~~ao v´´arios acentos diferentes, n~~ao estou para estar sempre a copiar...

    peixes de luto pelas teclas dos acentos

    ResponderEliminar
  2. Anne Peacock,

    Os meus pêsames pela morte lenta das tuas teclas de acentos (que Deus tenha as suas almas em descanso!). Farão companhia à tecla "p" num cemitério informático próximo de ti.
    Já experimentaste forrar as paredes do teu quarto com um bonito papel com imagens de um bosque? Fica a sugestão...

    peixes carpidores

    ResponderEliminar