segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Neve em Flor - A Amendoeira

Diz a lenda, que um rei muçulmano mandara plantar um vasto campo de amendoeiras para agradar a sua esposa, uma princesa cristã oriunda do Norte e que se achava saudosa da neve da sua terra-natal. Certa manhã de Inverno, a princesa, ao acordar, deparou-se com uma invulgar paisagem nevada de flores em terras algarvias.


Hoje, também eu encontrei a neve nas alvas flores da amendoeira, incendiadas pela luz do entardecer…

A Amendoeira é originária do Médio Oriente, em particular da Síria e da Palestina, e foi introduzida na Península Ibérica pelos Muçulmanos. O seu fruto, a amêndoa-doce, ocupa um lugar de eleição na doçaria árabe.

 
Taxonomia:
Nome latino: Amygdalus communis L.
Divisão: Magnoliophytas
Classe: Magnoliopsidas
Ordem: Rosales
Família: Rosáceas - Prunoídeas
Nome comum: Amendoeira

Identificação: Árvore de pequeno/médio porte, folha caduca verde-clara, glabra e de limbo inteiro . As flores apresentam cinco pétalas brancas ou de um branco-rosado, estames róseos e sépalas não coincidentes com as pétalas. O seu fruto é uma drupa, a amêndoa.

Distribuição: Nativa do Médio Oriente, é cultivada em toda a região mediterrânica. Em Portugal é cultivada de Norte a Sul, com especial incidência em Trás-os-Montes e Algarve.

Floração: Janeiro/Fevereiro.

Princípios activos: óleos essenciais contêm heterósidos cianogenéticos (sementes) que após maceração em água resultam num óleo essencial com aldeído benzónico. A variedade amara (amarga) é muito rica em ácido cianídrico.

Usos: Para além dos seus já bem conhecidos usos culinários, a amêndoa-doce combate a azia e as dores estomacais. As flores da amendoeira são vermífugas e laxantes; as suas folhas são analgésicas; o caroço, o endocarpo que abriga a semente, é febrífugo e diurético. O leite obtido a partir da amêndoa atenua as manchas da pele, ao mesmo tempo que a hidrata. A infusão do endocarpo e da semente (miolo da amêndoa) é indicada em casos de tosse convulsa.

Partes usadas: Flores, folhas e caroço (incluindo a semente interna). O mesocarpo, a parte carnuda do fruto, não é comestível.

Curiosidades: Os óleos essenciais extraídos das sementes dos seus congéneres prunoídeos, como o damasco, o pêssego, o abrunho e a ameixa, também possuem aldeído benzónico e são muitas vezes procurados pela indústria produtora de óleos.
Existem em Portugal três variedades de amendoeira: a amendoeira-durázia, a amendoeira-molar e a amendoeira-de-coca. Todas elas apresentam variedades amargas e doces.
Ao contrário do que lhe chamam, a amêndoa não é um fruto-seco, mas sim uma semente.
Costumo usar o óleo de amêndoas-doces para extracção de outros óleos essenciais, como o da arnica, o da calêndula, o do alecrim e o da alfazema.


«E Moisés pôs estas varas [as varas representativas das 12 tribos de Israel, levadas por cada um dos seus embaixadores] perante o senhor, na tenda do testemunho. /Sucedeu que, no dia seguinte, Moisés entrou na tenda do testemunho, e eis que a vara de Araão, pela Casa de Levi, florescia; porque produzira flores, brotara renovos e dera amêndoas» Números, 17, 7-8


2 comentários:

  1. Bom dia! Estive toda a noite a pensar na maravilha que disseste que tinhas publicado a ver se conseguia acertar. Nem me passou pela cabeça que seria sobre a amendoeira. Nem te sei dizer qual das fotos é a mias bonita, são todas belíssimas. Aprendi hoje que a amêndoa propriamente dita não é um fruto-seco mas sim a semente. Vivendo e aprendendo :) Lembro-me de andar por terras de Trás-os-Montes por aquelas cerranias sem fim, austeras no clima e na paisagem. De repente, numa curva da estrada, surgiu uma amendoeira enorme, era rosada, e o contraste daquela beleza serena contra o xisto da montanha produziu um momento de rara beleza que até hoje não esqueci. Gostei imenso do texto, das curiosidades. E a lenda é muito bonita!
    Beijinhos!

    Nanda

    ResponderEliminar
  2. Uma amendoeira em flor é sempre uma surpresa extraordinária numa paisagem ainda fria. Temos sempre a impressão de que se trata de neve.

    Beijinhos :)

    ResponderEliminar