domingo, 22 de julho de 2012

Mondas Químicas e Perda de Qualidade de Vida

 Ontem, ao sair de casa, deparei-me com este aviso colado no vidro:


Cito: Na data indicada , a EMAC, E.M., S.A. irá proceder à monda química nesta área, recorrendo à utilização de herbicidas.
Agora percebo melhor onde investem o dinheiro dos nossos impostos cada vez mais avultados: na deterioração do meio ambiente e consequentemente da nossa qualidade de vida. Aplicam o nosso dinheiro a envenenar-nos sob o pretexto de exterminarem umas quantas ervinhas inofensivas que enfeitam os passeios com a sua beleza singela e dão algum frescor ao nosso olhar.
Calculo que mais dia menos dia imagens como a seguinte deixem de existir por estas bandas.


Talvez seja melhor começar a despedir-me da frescura das românticas ruínas (Cymbalaria muralis), e preparar-me para ter de tapar a boca e o nariz nos próximos dias.

Enquanto isto, as câmaras municipais enchem os nossos jardins públicos de espécies alógenas e monótonas, mal adaptadas ao nosso clima e insustentáveis do ponto de vista ecológico, contribuindo para a má gestão dos nossos tão caros recursos hídricos.
Está mais do que na hora de mudarmos a nossa atitude pedante em relação à Natureza e começarmos a aproveitá-la em vez de a renegarmos e negligenciarmos em prol de um suposto progresso que nos afasta da nossa própria condição humana.
 Os chamados "jardins de pedras" ou  "jardins de sequeiro" - que eu apelidaria de jardins prístinos - são a alternativa ideal para um clima como o nosso, uma vez que se constroem unicamente com recurso quer a herbáceas endémicas ou subespontâneas, quer a espécies arbóreas autóctones, tais como a oliveira, a alfarrobeira, o zambujeiro e a figueira, e a materiais simples e de fácil manutenção como o cascalho, a areia, os seixos e as madeiras, que lhes conferem uma aparência limpa e uma dinâmica original e até inesperada, carregada de simbolismo e de sentimento.

(Lagurus ovatus)

1 comentário:

  1. Realmente que mal farão umas pobres ervinhas e flores espontâneas nos passeios? Usar químicos não me parece bem, e pelos vistos ficam mais baratos se a monda fosse feita por desempregados, por exemplo. O pior é depois o que fica a pairar no ar e lá vão as alergias surgir. Bjs.

    ResponderEliminar