sexta-feira, 5 de outubro de 2012

A Pensar no Halloween

Abóboras em pano - Mr. and Mrs. Pumpkin!

Nada substitui as verdadeiras, aromáticas ao queimar das velas, mas estas têm as suas vantagens, são imperecíveis e podemos tê-las a enfeitar a cozinha o ano todo, sem necessidade de nos desfazermos delas passados uns dias.
Só é pena não servirem para a sopa...


Quando fiz a primeira, de cerca de 80 cm de diâmetro, bordei-lhe um sorriso espiralado, mas não esperava que as espirais se assemelhassem a bigodes. Assim nasceu o senhor Abóbora!


Mais tarde, decidi fazer outra e, desta vez, bordei-lhe uns arabescos sobre os olhos, mas não esperava que se assemelhassem a pestanas. Assim nasceu a senhora Abóbora!


Restou-me arranjar-lhes aboborinhas para que a família Abóbora 
ficasse completa.


Certo dia, entro na sala e reparo que o senhor Abóbora estava a olhar de lado, muito desconfiadamente, para a senhora Abóbora...
Talvez estivesse a pensar como é que duas abóboras apagadas (claras) foram pais de duas abóboras acesas (escuras).


A resposta é simples: as abóboras acesas são monozigóticas recessivas... Mas de genética estas abóboras não percebem nada!


Feliz Halloween!


1 comentário:

  1. Gostei de recordar a estória do nascimento da Família Abóbora! As fotos estão mais bonitas que aquela que me enviaste, talvez por serem mais pequenas. E as aboborinhas são muito fofas! Bjs - UPI

    ResponderEliminar