Arboreto

Sempre exerceram um fascínio religioso sobre a humanidade. Eram, assim como ainda são, marcos importantes na paisagem, pontos de referência, tanto no mundo físico, como imaginal.

A árvore é por excelência um símbolo de ligação entre o Homem e os deuses, um corredor interdimensional entre o plano da consciência e os arquétipos transcendentes que desde cedo moldaram a nossa forma de estar e de sentir. Entre os aspectos práticos da vida terrena e os fundamentos espirituais, as árvores assumiram quase sempre um protagonismo mágico, umas vezes malfazejo, outras apotropaico.


Aderno-bastardo (Rhamnus alaternus) - O Azevinho Estival

Álamos (Populus spp.) - As Árvores da Passagem

Alfarrobeira (Ceratonia siliqua) - O Seu Peso em Quilates

Amendoeira (Amygdalus communis) - A Neve do Sul

Carvalho- O Arauto do Outono

Ciprestes (Cupressus spp.) - Arquétipos do Eterno

Figueira (Ficus carica) - A Vara da Serpente

Folhado - Uma Caçada Pré-Histórica

Melaleuca (Melaleuca alternifolia) - A Árvore do Chá

Sem comentários:

Enviar um comentário